Desvendando a tarifação

Entre as grandes funcionalidades do PARKEER, uma das de maior destaque, é a inteligência da tarifação. Ela conta com diversas configurações possíveis, como: Cortesia, primeiro horário personalizado, diárias, pernoites, horas, frações de trinta e quinze minutos. A cada fração o software simula as demais, assumindo para o cliente o que tiver melhor custo x benefício.

tipos-de-veiculos-sistema-estacionamento

Como o PARKEER interpreta a tabela de preços

Para entender a tarifação do PARKEER, há de entender-se a seguinte situação: Cada possibilidade de cálculo é testada em relação a outras possíveis – Assume como verdadeiro aquela combinação de frações, horas, diárias e pernoites que forem mais baratos para o cliente. Por exemplo, se o preço da hora (60 minutos) no seu estacionamento é de R$ 5,00 e a diária (24 horas) for R$ 25,00, se o cliente utilizar por seis horas, mais vale pagar uma diária do que as horas em separado (que totalizaria R$ 30,00) – Não faz sentido pagar mais por menos, não é mesmo?

Fluxo de tarifação

Quando o software faz um cálculo de tarifação, em um primeiro momento ele calcula quantos minutos se passaram da data e hora da entrada até a saída, depois, prossegue com a seguinte ordem entre as opções da tabela:

Diárias: Se o preço final em horas e outras frações for maior que uma diária, subtrai todas diárias possíveis do calculo, adicionando o preço da diária ao subtotal;

Pernoites: Assim como a diária, faz o cálculo neural com horas e outras frações, procurando o menor preço. Os pernoites, possuem ainda a opção de limitação por intervalo de horários, tudo isso é levado em conta neste momento;

Cortesia: Se o número de minutos utilizados estiverem dentro do intervalo dado como cortesia, para a tarifação e assume como cortesia. Observação importante: Cortesia não é tolerância, leia mais abaixo.

Primeiros minutos: A opção de “primeiros x minutos, valor x” – Opção 4 no PARKEER – é muito utilizada por shoppings e outros estacionamentos em que na entrada paga-se um valor por duas ou mais horas. Ela é autoritária sobre as demais, ou seja, é chamada antes de horas e as primeiras frações.

Repetição

Após o cálculo das tarifações fixas, o sistema inicia um processo contínuo e repetitivo de cálculo até que se extingua todos minutos que restaram dos cálculos anteriores. Neste momento são descontados os primeiros 15 minutos, caso os minutos restantes sejam menos que 15 minutos, 30 minutos caso sejam menos que 30 minutos, primeira hora (opção 5) caso seja menos que 60 minutos, sempre respeitando o preço mais baixo entre frações. Logo, se por exemplo, quatro frações de 15 minutos forem mais baratas que o valor de uma hora, o sistema tarifará como quatro frações de 15 minutos, o mesmo para 30 minutos, 30 minutos + 15 minutos, etc.

Em seguida, a estrutura de repetição continua, subtraindo os minutos que restaram da primeira etapa da repetição, sempre calculando pelo preço mais barato: Horas (seguintes), 30 minutos (seguintes), 15 minutos (seguintes).

Cortesia e tolerância

Muitas pessoas confundem cortesia com tolerância, mas de fato, exceto que ambas não cobram nenhum valor do cliente, nada mais tem em comum. A cortesia é o período compreendido no inicio da tarifação em que o cliente não é cobrado. É muito utilizado em hospitais, shoppings ou órgãos públicos, onde o cliente não é cobrado pelos primeiros minutos que estaciona ou vai apenas desembarcar algum passageiro no pátio do estacionamento. Já a tolerância é o período compreendido entre o final de uma fração e o inicio da cobrança de outra, serve para alinhar o tempo estimado pelo cliente (do seu relógio pessoal) para o relógio do estacionamento, do computador que faz a tarifação, evitando transtornos com o cliente.

Porque você não deve usar a cortesia (a menos que ela realmente seja necessária)

A tolerância é aplicada somente após a cobrança da primeira fração, ou seja, somente de fração para a fração, não existe tolerância na entrada e já vamos explicar o porquê.

Quando você configura uma cortesia como “tolerância na entrada – como muitos dizem“, você abre uma brecha no seu controle para eventuais operadores mal intencionados realizarem uma fraude muito simples no caixa. Essa fraude se dá pela entrada e posterior saída do veículo dentro do período de cortesia, quando o cliente retorna é cobrado pelo horário impresso no cupom e não percebe a fraude. O valor é tomado indevidamente pelo funcionário e foge ao controle do estacionamento, uma vez que nenhuma informação é repassada ao gestor.

Para eventuais casos, em que o cliente entra e desiste de ficar no estacionamento, existe uma rotina própria para cancelamento da operação: www.parkeer.com.br/publicacoes/como-fazer-um-cancelamento-corretamente.

Quantos minutos devo estabelecer de tolerância?

Primeiro, você deve se informar se na sua cidade existe alguma Lei que estabeleça um período mínimo de tolerância para os estacionamentos, há cidades em que isso se tornou legislação municipal. Caso não tenha, a informação geral é que maioria dos estacionamentos estipulam de 3 à 5 minutos, no máximo. Por padrão o programa vem configurado com 10 minutos, você pode alterar isso em Utilitários -> Configurações.