Como as redes sociais podem ajudar seu estacionamento

Redes sociais são conjuntos de pessoas que congregam entre-si valores dos mais variados: Desde causas, artistas, entidades, profissionais, marcas ou até mesmo negócios locais. As redes sociais do século XXI são conectadas por ferramentas que utilizam a internet como meio de comunicação, essas ferramentas, como Facebook, Twitter, Instagram, Google, etc. Podem (e devem) ser utilizadas por pequenos negócios (como o seu estacionamento) para melhor se relacionarem com o público no qual objetivam se comunicar, como clientes e possíveis clientes, o que chamamos de “leads”.

Entretanto, há de estabelecer-se uma conexão de bom tom. Uma comunicação mal sucedida pode trazer mais prejuízos ao estacionamento do que propriamente “não dizer nada”. Neste artigo vamos ensinar alguns truques para você se tornar um mestre das redes sociais e mostrar o seu estacionamento para seu público da forma correta.

Muitos micro-empresários do nosso mercado afastam-se das redes sociais com o hipotético medo de que na ocorrência de algum sinistro o cliente reclame do estacionamento nas redes sociais, que isso gere alguma repercussão não desejada. O pensamento de que “não estou lá, portanto não posso ser mencionado” é tão errôneo quanto pensar que ninguém possa falar de você “pelas costas”, como popularmente se diz, seja falando algo bom ou difamando-o. Inclusive, há diversos grupos nas redes sociais destinados ao compartilhamento de experiências ruins de usuários com negócios locais, quer você esteja lá para defender-se ou não. Você pode estar sendo citado em uma rede social sem fazer parte dela e sequer ter a capacidade de agradecer seu cliente por um elogio, redimir uma dúvida, encaminhar uma solução ou mesmo defender-se de uma acusação imprópria.

É importante, caso algum evento deste tipo venha a ocorrer, que você tenha calma, e principalmente, polidez ao responder seu cliente, mesmo que as palavras não sejam brandas, sejam difamatórias ou inverídicas. Quando alguém publica algo ruim sobre sua empresa, os demais usuários estarão com suas atenções voltadas para a resposta e a solução que sua empresa irá apresentar. Muito mais focados nisso do que na própria reclamação em si e uma solução eficiente com uma resposta bem polida apaziguando a situação é um marketing mais eficiente que muito trabalho em prol de uma marca, em contraponto, uma resposta menos sincera ou desarticulada pode ser danosa à reputação da sua empresa.

Quais redes devo escolher? Conheça seu público!

Existem diversas redes sociais disponíveis na internet, no Brasil, as mais utilizadas são o Facebook, Instagram, Google+ e o Twitter. Mas isso não quer dizer que você terá que gerir um perfil em cada uma delas, seria uma perda de tempo e dinheiro (Ahh, mas elas não são gratuitas? Mais abaixo falaremos sobre isso) manter um conteúdo atrativo e bem formatado em cada uma das redes sociais que existem.

Para escolher a rede social ideal e o conteúdo que irá disponibilizar, é primordial que você conheça previamente seu público, em que área residem, qual classe social pertencem, com quem se relacionam, qual a faixa etária, com o que trabalham, etc. Crie uma imagem ideal deste público na sua cabeça e procure entender onde eles estão falando e absorvendo conteúdo na internet. Uma boa dica é começar pelo Facebook, que é onde estão a maioria dos públicos, depois galgar alguma outra rede social à medida que descobrir novas possibilidades.

Facebook: Perfil pessoal e página de negócios

Para quem está seguindo as dicas aqui apresentadas e chegou ao Facebook, há de levar-se em conta a seguinte situação: O Facebook diferencia pessoas físicas (pessoas) de pessoas jurídicas (negócios, instituições, marcas, etc). É importantíssimo que você esteja localizado da forma correta, com pena inclusive de suspensão da rede social caso não esteja. Se você não possui um perfil pessoal no Facebook, primeiro você deve criar um utilizando o seu nome verdadeiro, foto, etc. Essas informações não aparecerão quando você estiver falando com seu público através da sua página de negócios, que vamos ver à seguir.

Site: www.facebook.com

Página de negócios

Quando entramos no nosso Facebook pessoal, podemos criar e gerenciar diversas páginas de negócios, por exemplo eu, Nataniel Kegles, possuo no meu perfil pessoal uma página chamada “PARKEER” que apresenta o nosso software de gestão de estacionamentos e comunica-se com o público de proprietários e gestores deste segmento, outra página com nome de “APAP – Associação dos Profissionais em Administração de Pelotas” que apresenta institucionalmente a associação do qual faço parte e comunica-se com Administradores da cidade de Pelotas e região.

Logo, você também terá seu perfil pessoal com seu nome e informações e depois uma ou mais páginas do(s) seu(s) estacionamento(s) onde comunicará com seu público.

Se você tiver mais de um estacionamento dentro de uma única rede, por exemplo, “ESTACIONAMENTOS SP”, crie um único perfil para toda a rede, explicitando nas informações da página onde estão localizados cada um dos seus estacionamentos.

Para criar uma nova página no Facebook, acesse com seu usuário e senha e depois vá até www.facebook.com/pages/create, a melhor classificação (ou tipo) para o segmento de estacionamentos no Facebook é o tipo “Negócio local”, se for uma rede de estacionamentos, escolha a opção “Empresa”.

 

Google My Business (Google Meu Negócio)

Existe também a ferramenta do Google Meu Negócio, embora o Google não seja muito utilizado no Brasil como rede social (cerca de apenas 4% dos usuários são brasileiros), ele domina as buscas realizadas por aqui, inclusive de negócios. Cerca de 96% de todas buscas realizadas no Brasil são feitas no Google.

O Google Meu Negócio é uma plataforma que faz você aparecer no buscador e nas redes sociais do Google, logo, quando alguém procura no celular “lavagem de carro em são paulo” e seu estacionamento estiver indexado (logo falaremos sobre conteúdo e indexação) com estas palavras chaves, você aparecerá para este possível cliente.

Portanto, não deixe de fazer uma conta nesta ferramenta. Para acessar ela e cadastrar sua empresa é necessário que você tenha um e-mail do Gmail ou uma conta Google. Após o cadastro será necessário confirmar o endereço do seu negócio, isso é feito através de uma carta enviada pelo próprio Google, sem custos, nela contém um código de verificação que você deve inserir no seu cadastro quando ela chegar (É possível acessar posteriormente seu cadastro para editar e confirma-lo usando seu e-mail e senha).

Site: www.google.com.br/business

Meu estacionamento não tem uma marca, é apenas… ESTACIONAMENTO

Um erro constante que observo em alguns estacionamentos no qual presto consultoria é a ausência de uma identidade de nome (que chamamos de naming) e uma comunicação visual definida (cores, logotipo, padronização, etc), o conjunto disso tudo é o que se chama por “marca”.

Esse é um erro crasso de quem pretende ir além de simplesmente abrir as portas e oferecer vagas para estacionar. Em qualquer negócio na verdade, pois o que identifica seu estacionamento ser único e reconhecível é justamente a sua marca. Seria a mesma coisa que você ter nascido e sua mãe não ter colocado um nome em você, simplesmente querer ser conhecido por “pessoa”, quem saberia conhecer você ou mesmo falar com você? Ninguém!

Se você não entende nada disso e precisa de ajuda, entre em contato com a NSEC. Uma empresa que não temos receio algum de indicar, pois também presta serviço para nós da PARKEER e foi quem desenvolveu nossa marca e mantém nosso website e sistemas no ar até hoje.

Caso você tenha conhecimento suficiente para criar sua própria marca ou deseja contratar outra agência para que faça isso, leve em consideração algumas coisas como:

– O nome do seu negócio deve remeter ao que você trabalha;
– As cores devem lembrar seu negócio de uma forma conjunta (como amarelo e preto lembram estacionamentos) ou individual (cores que diferenciarão seu negócio dos demais estacionamentos);

Anunciar ou comunicar-se, qual a forma mais efetiva?

Pronto, agora seu estacionamento já tem sua própria marca, você já inseriu seu cadastro nas principais ferramentas de comunicação social… Mas o que publicar? Bom, existe a forma correta de comunicar-se para anunciar seus serviços e a forma errada, com anúncios ostensivos, que é como a maioria dos desavisados acabam fazendo. Muito provavelmente, se você publicar sua tabela de preços do estacionamento e ela não for muito, mas muito atrativa, não irá gerar nenhum resultado positivo. Muito pelo contrário, as pessoas não gostam de receber propagandas e anúncios de negócios, logo, sua comunicação será falha.

Para comunicar-se da forma correta com seus possíveis clientes e também com aqueles que já são seus clientes, é necessário que haja uma troca entre ambas partes: Sim, uma troca! Denominamos isso como troca de valores e se dá quando o conteúdo que você publicou é tão interessante para eles que em troca geram curtidas, comentários, compartilhamentos e posteriormente convertem em clientes do seu estacionamento. Os assuntos podem ser variados, desde que não destoem da ligação com o segmento que você atua, ou seja: Estacionamento. Pode-se falar de carros automáticos que são mais fáceis de dirigir que manuais, sobre produtos de limpeza, como manter os vidros desembaçados no inverno, como hidratar os bancos de couro, etc. etc. etc. A sua imaginação é o limite.

Um exemplo de comunicação efetiva é justamente este texto que você está lendo. Veja bem, somos uma empresa de software de estacionamentos, e sim, queremos vender nosso software para você, acreditamos nele. Entretanto, ao invés de agir como um papagaio de pirata, como assistimos aqueles canais de vendas na televisão, estamos atraindo sua atenção com um texto relacionado ao mercado no qual trabalhamos. Esse texto possui uma série de dicas valiosíssimas para você se destacar dos demais estacionamentos da sua cidade, logo, quando precisar automatizar ou informatizar seu estacionamento, com certeza lembrará de nós. Não é mesmo? Esperamos que sim. 🙂

Seguindo esta linha, a conversão (que é o ato de um possível cliente, adquirido através do seu trabalho de marketing, comprar um produto ou serviço do seu negócio) é muito maior do que anunciar ostensivamente seus serviços e produtos, ela se dará a qualquer momento, com um relacionamento pautado em confiança e na troca de valores que falei, não por pura empulhação, quando isso consegue converter algum cliente.

Além disso, o conteúdo que você gerou (textos, fotos, etc) ajudam os algorítimos (programas) das redes sociais a identificarem do que você está falando, aumentando o que chamamos de score, que é a medida da sua autoridade sobre determinado assunto, mostrando cada vez mais seus textos para mais e mais pessoas.

Texto, textinho ou TEXTÃO?

Pera lá, não é porque você ganha score com textos e palavras chaves, que você vai escrever um livro. Dessa forma ninguém irá ler e sua comunicação também será falha. Há lugar certo para tudo, para publicações como artigos e notícias com maior volume de texto o ideal é que você tenha um blog ou um website para isso (a NSEC pode ajudar com isso também).

Depois de escrever o texto no seu site ou em outra ferramenta, publique somente o link da publicação na sua página no Facebook ou perfil nas outras redes sociais, com uma pequena introdução de forma que gere interesse de quem está visualizando seu conteúdo em clicar e ler mais.

Para publicações diretas nas redes sociais, prefira pouco texto e utilize imagens que chamem a atenção de quem está passando pela sua publicação, claro, que a imagem tem que estar relacionada ao que você quer comunicar, não adianta falar da disponibilidade de vagas para mensalistas e colocar a foto de um bebê no anúncio da publicação.

Exposição, conteúdo patrocinado e impulsionamento

– Maravilha, você falou que eu poderia gastar tempo e dinheiro com uma comunicação não efetiva, mas até agora todas ferramentas são gratuitas… Não entendi!?

Para responder essa pergunta, há de entendermos como as redes sociais (como Facebook, Twitter, etc) se mantém e porque elas valem tanto dinheiro, afinal, todos sabemos que um dos homens mais ricos do mundo é o Mark Zuckerberg, dono do Facebook.

As redes sociais sobrevivem (e muito bem por sinal) com dinheiro pago por anunciantes para que suas publicações sejam visualizadas pelo maior número de pessoas possíveis, quando você publica um conteúdo qualquer na sua página no Facebook ou perfil em outra rede social, a quantidade de pessoas que receberão este conteúdo na sua linha do tempo é limitadíssimo e não está atrelado ao número de curtidas, amigos ou seguidores que você possui, mas sim, a um pequeno percentual de pessoas que tem interesse no assunto.

Desde a última alteração no algorítimo do Facebook por exemplo, limitou-se a menos de 1% dos curtidores e seguidores das páginas a capacidade de alcance de uma publicação. Ou seja, se você possui 100 seguidores, apenas 1 poderá visualizar sua publicação na sua linha do tempo, para o restante não aparecerá a menos que acesse seu perfil e procure por seu conteúdo.

Essas visualizações de publicações sem pagar-se nada por isso é o que chamamos de alcance orgânico. Agora, se você quiser que mais pessoas recebam seu conteúdo, você precisará pagar por isso. No Facebook a opção que permite aumentar a exposição de determinado conteúdo se chama impulsionar, em outras redes sociais o nome pode variar mas a funcionalidade prática é a mesma.

 

No Facebook quando você inicia uma publicação na sua página, um botão com o rótulo “Impulsionar publicação” é mostrado para que você configure o direcionamento e o valor que irá pagar para sua publicação atingir determinadas pessoas.

 

Em geral, você pode escolher opções de segmentação, direcionando sua publicação para públicos alvos específicos, use seu conhecimento sobre seu público alvo, primeiro tópico que abordamos no texto, para fazer combinações que lhe trarão melhores resultados.

Conclusão

Esperamos que com esse breve apanhado de informações você tenha encontrado um norte para tornar seu estacionamento mais popular, sua marca mais conhecida e ganhar mais clientes. Siga este guia, não tenha medo de errar.

Em breve, a PARKEER irá lançar uma rede social exclusiva para estacionamentos, integrada ao software PARKEER, com funcionalidades como: Mostrar em tempo real o número de vagas disponíveis no pátio, tabelas de preço, etc. Fique ligado!

Conte com a nossa ajuda para auxiliar você neste processo, temos um grupo no Facebook ***EXCLUSIVO*** para proprietários e gestores de estacionamentos, se você se enquadra neste requisito, acesse: www.facebook.com/groups/estacionamentos, seguidamente estamos por lá tirando dúvidas de gestores sobre os mais diversos assuntos relacionados ao mercado.

Até mais!

O Autor: Nataniel Kegles, é consultor para gestão de estacionamentos – Sócio/proprietário da PARKEER SOFTWARE. Graduado em Administração de empresas e membro da Associação dos Profissionais em Administração de Pelotas.